Martha Jones

/Martha Jones

Bem vindos a mais uma viagem pelo tempo e espaço!

E hoje nós vamos falar sobre uma companion que nem todo mundo gosta, mas acho que a participação dela foi muito importante, não apenas pra história do Doutor, mas também pro desenvolvimento da série e do spin-off Torchwood.

Hoje nós vamos falar um pouquinho sobre a Martha Jones.

Antes de começarmos, é válido explicar que no universo estendido também temos várias viagens e aventuras com ela, além da série principal, mas eu vou passar apenas pelas aventuras que ela vivencia em Doctor Who e um pouco em Torchwood. Então vamos deixar as aventuras no universo estendido para outras viagens, tá bem?! 😉

Martha nasceu em 1986 e é filha de Francine e Clive Jones. Tem dois irmãos: Tish, sua irmã mais velha e Leo, seu irmão mais novo. E tem uma sobrinha, filha de Leo, Keisha. Quando nós conhecemos Martha, seus pais eram divorciados e viviam brigando. Seu pai estava passando por uma crise de meia idade e começou a namorar uma moça bem mais jovem, e claro que sua mãe não aceitava o namoro dos dois. Além de que, a namorada do Clive era branca e loira, e nós vemos em várias ocasiões como Martha lida com o preconceito e podemos imaginar como sua família convive com isso também.

Ela cresceu morando com a mãe, e decidiu se tornar médica ainda quando criança, quando se acidentou e precisou tirar um raio-X de seu braço que havia quebrado. Ficou encantada com os equipamentos e decidiu que se tornaria médica quando crescesse.

Ela conheceu o Doutor em 2008, quando fazia residência no Royal Hope Hospital em Londres. Ela estava falando com a família pelo telefone a caminho do hospital, quando se depara com um maluco que tira a gravata e fala qualquer coisa sem sentido pra ela na hora. Mas depois é mostrado que o Doutor só fez isso pra provar a Martha que a TARDIS era uma máquina do tempo, porque o maluco era ele, encontrando com Martha antes deles se conhecerem de fato, dentro do hospital. Isso na linha do tempo dela, porque na linha do tempo dele, eles já se conheciam. (Acho que deu pra entender, né?!)

O Doutor se disfarçou de paciente pra poder se infiltrar lá e procurar por uma Plasmavore. Os estudantes residentes vão visitando paciente por paciente com o professor e tentando diagnosticar os pacientes, enquanto o professor ia explicando o quadro de cada um deles e o diagnóstico correto. Eles passam pela Plasmavore, chamada Florence Finnegan, e depois pelo Doutor, com o pseudônimo John Smith.

Os Judoon também estavam atrás da Plasmavore por ter assassinado a Princesa Criança da Nona Regência de Padrivole e abduzem o hospital inteirinho e o levam para a Lua, porque lá a jurisprudência é neutra. O Doutor percebeu logo de cara que a Martha era bem esperta e tinha um raciocínio rápido, então ele meio que a convidou pra ajudar ele nesse rapto do hospital pelos Judoon. Mas os Judoon capturam o Doutor equivocadamente, e com eles não tem conversa. É acusado, é julgado, é condenado e tem a pena executada ali mesmo, na hora! O que significa que o Doutor acabou se metendo numa tremenda enrascada.

E pela sua corajosa atuação no desenrolar da história, por ter salvado a vida do Doutor ao final de tudo e por ter ajudado os Judoon a capturar e executar a verdadeira criminosa que eles procuravam, o Doctor dá apenas uma viagem como presente para Martha Jones. Obviamente ela aceita, quem não aceitaria?! E essa única viagem acaba virando mais uma, e depois outras aventuras surgem, e o próprio Doutor percebe que ela não era mais apenas uma passageira, e a chama para viajar pelo tempo e espaço junto com ele, se tornando assim, sua nova companheira de aventuras.

Passando rapidamente pelas viagens de “Smith” e Jones:

Sua primeira viagem, que seria a única, foi para o passado, na época de William Shakespeare, na Londres de 1599. Podemos acompanhar essa aventura no episódio The Shakespeare Code (O Código Shakespeare), e já foi feita a análise aqui no Papo Whovian desse episódio.

Logo após a viagem e de conhecer o grande William Shakespeare, que por sinal ficou encantado pela sua dama negra, o Doutor a leva para o futuro, para Nova Nova Iorque. E é nessa viagem que ela começa a ficar meio preocupada com sua posição de companheira em relação ao Doutor, porque ela topa encarar as aventuras com ele porque se apaixona por ele quando ainda estavam no hospital e espera que ele corresponda esse sentimento. Nesta viagem, ela assiste junto ao Doutor e à enfermeira-gato Hame, a morte da Face de Boe, logo após ele revelar o segredo para o Doutor de que havia mais um Senhor do Tempo, com as palavras You Are Not Alone (Você não está sozinho). Guardem bem essas palavras e essas iniciais, vamos voltar pra elas logo mais. 😉

No final desse episódio, um pouco antes de partirem da Nova Terra, o Doutor conta a Martha sobre como era seu planeta Gallifrey e o que houve na Última Grande Guerra do Tempo, a pedido dela.

Ele presenteia Martha com mais uma viagem, dessa vez para a Nova Iorque de 1930 da nossa Terra. Uma história contada em dois episódios, que abordava o sumiço das pessoas que moravam em Hooverville, um acampamento para os sem tetos devastados pela grande depressão econômica após a quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929. O pessoal que perdeu o emprego, casa, família, enfim, tudo, acabava indo parar em Hooverville porque não tinha mais para onde ir. Só que eles começaram a sumir de lá, a simplesmente desaparecer, sem explicação nenhuma. Mas lá estavam o Doutor e a Martha para descobrir que isso fazia parte de um plano do Culto de Skaro, quatro Daleks do alto escalão da raça, criados com o propósito de buscar a sobrevivência deles. O plano da vez deles? Fundir os humanos e os Daleks em uma única raça, os humanos-Daleks. Óbvio que não poderia dar certo com o Doutor por perto, né?!

Logo após essa viagem, o Doutor resolve levar Martha de volta para casa, apenas algumas horas depois de sua partida de casa. Mas ele vê na TV uma propaganda, uma chamada, do Prof. Richard Lazarus de que ele “irá mudar o que significa ser humano”, e nas próprias palavras do Doutor, ele não aguenta e precisa ir ver o que ele quer dizer com isso. Bem, a irmã de Martha, Tish, estava trabalhando na recepção do evento do Prof. Lazarus. E é claro que o Doutor e Martha vão lá investigar. Nesse experimento, o professor consegue “se rejuvenescer”, mas acaba não dando muito certo, porque ele desperta um monstro escondido no DNA humano após milhões e milhões de anos de evolução.

E é logo ao final desse experimento, que até mesmo Tish ajuda o Doutor a derrotar o monstro, que ele convida Martha para ser sua companion de viagem e ela fica bastante feliz e aceita o convite.

Então eles começam a viajar juntos como companheiros de viagem de fato. Vão parar no espaço numa viagem eletrizante, e depois voltam para a Terra, mas em 1913, onde o Doutor usa o sistema camaleão para se transformar em humano e se esconder de uma família de alienígenas. O Doutor vira o Prof. John Smith e Martha a sua fiel criada. Ele fez uma lista com recomendações para ela durante esse período que ele deveria ficar camuflado. Tudo o que eles precisavam fazer era esperar alguns meses para a família alien perecer sem alcançar os poderes de Senhor do Tempo do Doutor, pois se eles conseguissem alcançar esse poder, seria devastação na certa. O disfarce estava em um simples relógio de bolso, com várias escritas em gallifreyano no lado de fora, mas devido ao filtro de percepção que o sistema camaleão tem, para o Doutor era apenas um relógio de bolso com vários desenhos decorativos. Isso quando ele percebia que o relógio estava lá, porque o filtro de percepção era tão forte, que muitas vezes ele nem lembrava que tinha relógio. E lembra da lista de recomendações que o Doutor fez pra Martha? Pois bem, faltou ele listar um item: ele se apaixonar por uma mulher, e não era a Martha. =/

Ele acaba se apaixonando por uma enfermeira da escola, e como humano, claro que ele queria passar o resto da vida com ela. Mas as suas lembranças de Senhor do Tempo sempre o visitavam em seus sonhos, e ele não poderia ter uma “vida normal” ao lado da enfermeira por quem se apaixonou. Então ele acaba voltando a ser o Senhor do Tempo escondido dentro de si para salvar a todos da família alienígena e de sua devastação.

A próxima aventura deles, tem um participante pra lá de especial, o Capitão Jack Harkness. O Doutor pousa a TARDIS em Cardiff, pra reabastecê-la na fenda existente no universo que fica nessa cidade. E como o Capitão tava rastreando o Doutor há algum tempo, ele vê quando o Doutor chega a Cardiff, e acaba pegando uma carona na TARDIS.

Essa carona aconteceu com ele agarrado pelo lado de fora da TARDIS, e isso fez com que a nave os levassem para um futuro tão grande, que foram parar no fim do universo, onde os últimos seres humanos tentavam escapar dos canibais da raça futura enquanto esperavam embarcar em uma nave que prometia leva-los a Utopia.

Os encarregados de fazer a nave decolar eram o Professor Yana e sua assistente Chantho. Pegou esse nome? Professor YANA? Pois bem, Capitão Jack, Martha e Doutor ajudam os dois a fazer a nave decolar, mas o professor tinha um barulho na cabeça que não parava nunca, que fazia o barulho de tambores batendo. (Tá tá tá TÁ. Tá tá tá TÁ) Até que, no final desse episódio, ele acaba derrubando o filtro de percepção do sistema camaleão dele e percebe o relógio que ele tinha, idêntico ao do Doutor. A Martha é quem se toca do que tá acontecendo e corre pra avisar o Doutor que o professor Yana era outro Senhor do Tempo. E o Doutor corre para impedir dele abrir o relógio, até implora para que ele não o abrisse, mas ele acaba chegando “TARDIS demais”. O professor abre o relógio e volta a ser um Senhor do Tempo, que era ninguém mais ninguém menos que O Mestre. E você se lembra que o Doutor perdeu uma mão quando tava se regenerando do Nono pro Décimo Doutor?! Pois então, o Capitão Jack tava carregando essa mão com ele e tinha tirado da mochila pra mostrar pro Doutor. E quando o Mestre volta a ser um Time Lord, ele rapta essa mão do Doutor e rapta também a TARDIS.

O Doutor tenta entrar na nave, mas não consegue, então, tudo o que pode fazer é travar as coordenadas da TARDIS. Ele utiliza o manipulador de vórtex do Capitão para tirar eles e a Martha de lá e voltarem sãos e salvos para a Terra, um dia após a eleição de Harold Saxon como Primeiro Ministro da Inglaterra. E quem era Harold Saxon na verdade? Isso aí, o Mestre.

Nossos três aventureiros tentam descobrir como ele foi parar num cargo tão alto assim se nem sequer da Terra era, e fazendo tão pouco tempo que havia chegado aqui. Eles acabam descobrindo a Rede Arcanjo, uma rede formada por 15 satélites em volta da Terra, emitiam uma espécie de sinal que era como uma hipnose nas pessoas, induzindo-as a votar nele sem nem sequer saber o porquê. Fora outras ondas que a Rede também emitia. Como eles estavam sendo procurados e com seus rostos estampados em todas as mídias, eles acham um jeito de se camuflar. E como toda a família da Martha havia sido sequestrada pelo Mestre, nossos aventureiros tentam salvá-los. Vão parar numa espécie de estação bélica aérea, o Valiant, onde o Mestre se instala para morar lá e de lá comandar o seu império.

É de lá também que ele convoca os Toclafanes e os manda exterminar uma parte da população da Terra. O Mestre também aprisiona o Doutor e o Capitão, além da família da Martha. O Doutor pede a ela, antes dela fugir, para utilizar a Rede Arcanjo a seu favor e a contagem regressiva do próprio Mestre contra ele. Para isso, ela teria que viajar o mundo todo e conversar com pessoas de todos os cantos do mundo sobre o Doutor, sobre coisas que ele já fez para salvá-las sem elas nem saber, e instruindo-as para que elas pensassem nele em um momento específico. Nessa viagem, ela descobre que os Toclafanes eram os últimos humanos que conseguiram embarcar para Utopia.

E o momento em específico que ela pedia para as pessoas pensarem no Doutor, seria o final da contagem regressiva do Mestre, e assim que ele é derrotado e a máquina de paradoxo temporal que ele criou com a TARDIS é destruída, todo aquele ano de destruição e devastação da Terra para a construção do império do Mestre é perdido. Apenas os passageiros do Valiant mantêm a sua memória acerca daquele ano, mas quando todo aquele ano deixa de existir, voltando no tempo, todo o resto da população esquece de tudo.

O Mestre acaba tendo um trágico fim, sendo atingido por um tiro dado por sua própria esposa. E como ele se recusa a se regenerar, acaba falecendo. E temos um funeral bem bonito com o Doutor acendendo uma pira para incinerar seu corpo. Mas será mesmo que ele morre?! É o Mestre né gente.

Quanto ao Capitão Jack Harkness, ele acaba ficando em Cardiff e voltando para seu emprego em Torchwood. E nos revela algo impressionante!

Quanto à Martha, ela resolve abandonar o Doutor logo em seguida. Ela entende que o ama mas que nunca será correspondida por ele, que ele nunca poderá dar esse sentimento em troca pra ela. Em parte é pela perda recente que ele sofreu com a despedida da Rose e que ele não tinha superado ainda. E ela também decide ficar com a família dela, porque eles estavam super mal por tudo o que presenciaram e ela precisaria ficar um tempo com eles pra que se recuperassem do susto que levaram. E ela deixa seu celular com o Doutor, avisando-o que seria bom ele atender caso tocasse algum dia.

Depois de um tempo, ela foi recrutada pela UNIT e começou a trabalhar para a organização. Ela acabou até trabalhando com o Instituto Torchwood em um caso que organização a manda para investigar.

E ela ligou para o Doutor pedindo a sua ajuda para derrotar os Sontarans em seu plano de invasão. Ela acaba sendo clonada, mas o Doutor consegue salvá-la tirando ela do estado dormente em que ela era mantida viva e para que fosse possível manter a cópia viva, mas depois disso seu clone morre.

Logo após essa aventura, o Doutor convida Martha para que ela volte a viajar com ele, mas ela recusa o convite dessa vez. Só que a TARDIS foi mais rápida, pois acaba jogando eles no vórtex temporal e ela pode ter mais uma aventura com o Doutor. Nessa viagem nós também temos a Donna como companheira do Doutor e conhecemos a filha dele, gerada a partir de uma máquina com os genes do Doutor. Não é um clone ou uma cópia, porque era assim que as pessoas se reproduziam naquele planeta. Como eles estavam em guerra, precisavam repor rapidamente seus soldados, então os reproduziam através dessa máquina de genes. O Doutor acaba tendo uma trágica perda (ou não), mas pelo menos acaba com a guerra.

Eles então, voltam para a Terra e Martha volta para seu noivo, na época, Thomas Milligan.

Ela ainda trabalhava para a UNIT quando a Terra foi raptada pelos Daleks. Para derrota-los dessa vez, nós vemos reunida boa parte da trupe do Doutor: Martha, Sarah Jane Smith, Torchwood, Rose Tyler, Mickey Smith e Jackie Tyler e tivemos até o Doctor-Donna, criado pela Donna em contato com a mão do Doutor que ele passou a guardar na TARDIS depois de recuperá-la do Mestre.

Quando eles retornam à Terra, o Capitão Jack a convida para trabalhar com ele em Torchwood, mas ela recusa e decide voltar para a UNIT. Mas depois de um tempo, até isso ela decide largar. Ela começa a “trabalhar freelance” defendendo a Terra ao lado de ninguém mais ninguém menos que Mickey Smith, que deixou de ser Mickey, o Idiota há muito tempo. Ela terminou com seu noivo Thomas Milligan e se casou com o Mickey em algum momento que não é mostrado na série e, por isso, não podemos identificar muito bem, e começaram a trabalhar juntos defendendo a Terra de tentativas de invasões aliens.

Ela também teve sua breve participação naquele episódio em que Donna vira na esquina errada e segue a direção contrária que deveria seguir para conhecer o Doutor futuramente. Ela salva a vida de um estudante no Hospital quando ele é levado para a Lua pelos Judoon e acaba morrendo. Mas como essa foi uma existência paralela, tudo acabou voltando ao normal quando Donna vira à esquerda e segue o caminho correto.

Além também de que ela é lembrada pelo Doutor e mencionada de alguma maneira em outros episódios, experiências e lembranças do Doutor.

Bom galerinha, eu espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre a Martha e de relembrar as suas viagens e aventuras ao lado do Doutor. E espero também, que aqueles que não curtam muito ela, deem uma chance a ela, afinal de contas, ela é uma mulher inteligentíssima, super esperta, com um raciocínio rápido, uma mente científica, e também com muito senso de humor, senso crítico e muito bondosa e gentil.

Deixem seus comentários aí embaixo, me digam se gostaram do tema de hoje, qual o próximo companion você quer ver por aqui e o que mais que a Martha fez que você acha importante e eu deixei de mencionar aqui. Não se esqueçam de se inscrever no canal se ainda não é inscrito e de nos seguir nas redes sociais.

Allons-y e até a nossa próxima viagem pelo tempo e espaço!!

By | 2021-05-23T11:23:49-03:00 maio 23, 2021|Companions|0 Comments

Leave A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.